X

Conheça os filmes mais tensos com intrusos sinistros

Antes, a gente recomenda trancar as portas e fechar as janelas de casa

Por Carla Braga - 03 Nov 2016 às 16:49h

Se filmes de terror e thrillers nos ensinaram algo ao longo da história do cinema é que portas, fechaduras e até alarmes de segurança são inúteis. Ah, e que ficar em casa sozinho à noite em uma sexta-feira pode ser bem assustador! Mas por que isso? Porque, quando um indivíduo quer entrar na casa de alguém em uma determinada produção, ele irá conseguir (não importa o que tente o impedir); e sextas-feiras são, excepcionalmente, amedrontadoras em casa... Sempre. Com esses dois fatos bastante utilizados no entretenimento, os exemplos de filmes tensos, em que intrusos sinistros invadem as residências de outros personagens, quase nunca com boas intenções, são vastos! Os melhores estão logo abaixo.  

Quarto do Pânico

Hoje em dia, David Fincher é mais conhecido por produções como A Rede Social, Millennium: Os Homens que Não Amavam as Mulheres e Garota Exemplar, mas, em 2002, o cineasta ganhou a boca do povo com o excelente thriller Quarto do Pânico, estrelado por Jodie Foster e uma jovem Kristen Stewart. Na trama, Foster se muda com a filha (Stewart) para uma casa de quatro andares de Nova York, que possui quarto do pânico protegido por um sistema de segurança abrangente. Na mesma noite em que as protagonistas se mudam, a casa é invadida por três criminosos, que querem os três milhões de dólares escondidos no quarto do pânico, onde elas estão abrigadas. Jogue nisso tudo uma pitada de doença infantil com outra de suspense muito bem construído, e Quarto do Pânico torna-se uma produção tensa e muito bem construída.

O Homem nas Trevas

O terror O Homem nas Trevas chegou aos cinemas neste ano (leia nossa crítica aqui) com um grande trunfo em suas mangas: neste caso, os invasores não são os grandes vilões, mas sim o proprietário. Com esse detalhe interessante, o filme de Fede Alvarez nos apresenta a um trio de assaltantes, que querem roubar o dinheiro que um idoso cego e veterano de guerra esconde na sua casa. Mas o que os criminosos inexperientes não esperavam é que o senhor possuía outro segredo trancafiado na sua residência; segredo este que ele faz de tudo para manter um mistério! O Homem nas Trevas é um terror de invasão irreverente, que possui grandes reviravoltas até o minuto final.

Você é o Próximo

O terror Você é o Próximo, de 2013, nos apresenta a uma família, que se reúne em uma casa de campo para comemorar o aniversário de casamento dos patriarcas. A festa é permeada por algumas rivalidades, que criam um mal-estar entre o grupo; e, durante uma discussão calorosa, o local é invadido por estranhos, usando máscaras de animais. O grande twist desta produção é que ela também nos apresenta a uma heroína, inesperadamente, mortal, que fará de tudo para não deixar os criminosos escaparem vivos.

Os Estranhos

Genuinamente amedrontador e bem-feito, Os Estranhos evitou uma estética mais brutal para adotar uma atmosfera mais quieta, criando tensão através de sons oriundos de fora do quadro das câmeras e tomadas desfocadas dos invasores mascarados situados atrás dos protagonistas, vividos por Liv Tyler e Scott Speedman. Como se isso tudo não bastasse, Os Estranhos ainda contém uma das motivações mais razoáveis para um invasor ser um invasor da história do subgênero! Quando Tyler pergunta a um dos invasores o porquê do ataque, o criminoso responde sem emoção apenas o seguinte: “Porque vocês estavam em casa”. Ou seja, vocês são apenas bem azarados! Coerente, não?

Horas de Medo

Em termos de narrativa, Horas de Medo – produção espanhola do diretor Miguel Ángel Vivas – é bastante batido: uma família se muda para uma nova casa e, durante a sua primeira noite no local, três invasores arrombam a residência e aterrorizam seus moradores, com uma motivação financeira por trás do ato. Mas a questão é que Vivas não queria narrar uma história inovadora. Montado com apenas doze sequências ao longo de oitenta minutos, este thriller perturba nossos nervos através de truques tecnológicos. Na metade da produção, um efeito de tela dividida surge em meio a uma sequência de perseguição, duplicando a intensidade ao mostrar tanto a perspectiva do invasor como a de uma das vítimas durante a corrida.

Um Clarão nas Trevas

Produções mencionadas acima, como Quarto do Pânico e Horas de Medo, devem suas origens a Um Clarão nas Trevas, filme de Terence Young, lançado em 1967. Essa obra-prima do subgênero invasão não é aclamada e respeitada até hoje em dia à tona. Afinal, foi estrelada por ninguém menos do que Audrey Hepburn e indicada a um Oscar – algo quase imaginável para o subgênero nos dias atuais.  Inclusive, O Homem nas Trevas também bebeu da fonte da produção clássica, já que Hepburn entregou uma performance memorável na pele de uma mulher cega, que luta contra invasores que acreditam que ela possui uma boneca preenchida por heroína – droga que eles tanto precisam. O longa é tenso até dizer basta e conhecido pelo seu clímax de fazer todos pularem de suas cadeiras algumas vezes até chegar ao seu desfecho.

Violência Gratuita

Em Violência Gratuita, Naomi Watts e Tim Roth vivem um casal apaixonado, que é colocado, junto com o seu filho, sob controle psicológico de dois sádicos vividos por Michael Pitt e Brady Corbet. A produção quebra a quarta parede, com Pitt se dirigindo à câmera diversas vezes, o que acaba envolvendo em maior escala a audiência nos atos hediondos de violência, que possuem uma pegada de tortura e pornô ao mesmo tempo. O personagem de Pitt também é utilizado de outra forma para criar metalinguagem: ele questiona nossas razões para testemunhar, voluntariamente, as atrocidades cometidas contra o casal e seu filho.

Alta Tensão

Na sua primeira hora de duração, Alta Tensão é um filme de terror formidável e imbatível. Os personagens são interessantes, os eventos nos pegam de surpresa e a trilha sonora é marcante. Na trama, uma jovem viaja para a isolada cabana dos pais de uma amiga para um final de semana de estudos (e intimidade) com a colega, quando um cara, vestido de entregador de encomendas, toca a campainha com péssimas intenções (e ações). A sequência da invasão é filmada de forma formidável, mas o diretor Alexandre Aja deve ter achado que seria o próximo M. Nigjt Shyamalan, o que nunca pode ser algo bom, e criou um final bizarro com um twist nada plausível. Aliás, nenhum pouco plausível, já que ele renega tudo o que tinha mostrado até então e corrompe uma produção que poderia ter se tornado um clássico moderno. Mas você precisará checar isso por si mesmo!

Os Outros

Fugindo um pouco das produções claramente de invasão, está Os Outros. O suspense de Alejandro Amenábar estrelado por Nicole Kidman nos apresenta a uma família reclusa, que começa a passar por uma série acontecimentos e invasões estranhas na sua casa, inicialmente, entendidas como aparições de fantasmas pelas crianças. A produção cria com perfeição um clima de suspense, que paira no ar o tempo todo e se torna quase palpável de tão concreto, apenas para fornecer um dos twists mais memoráveis do cinema moderno e questionar quem, de fato, são os invasores (os outros).

Quando Um Estranho Chama

O terror psicológico Quando Um Estranho Chama, lançado em 1979 com base na lenda urbana A Babá e o Homem no Andar de Cima, tornou-se um cult devido aos seus vinte minutos iniciais, considerados uma das aberturas mais assustadoras da história dos filmes de terror. A história narra a saga de uma babá, que, enquanto toma conta das crianças do casal para quem trabalha, recebe uma série de ligações, que ameaçam a sua segurança, como as das crianças. Mas e se as ligações estiverem sendo feitas de dentro da residência?

A Invasora

Considerado pela crítica especializada como um dos melhores filmes de horror da última década, A Invasora, filme francês de 2008, tem tudo para se sair bem-sucedido em assustar sua audiência: pegada gore, boas performances, uma direção cheia de estilo e uma duração enxuta (algo raro de se ver hoje em dia, principalmente, se voltarmos os olhos para Hollywood). Na trama inovadora para uma produção de invasão, uma mulher depressiva decide ficar em casa na véspera de ano novo para lamentar a morte recente do seu interesse amoroso quando outra mulher invade a casa e alega querer a criança ainda não nascida da moradora. Isso mesmo. Essa misteriosa invasora quer arrancar a criança da barriga da mulher no cru e sem anestesia. Tenso ou que?