X

As principais teorias da conspiração de Westworld

As especulações em cima da série da HBO apenas aumentam a cada novo episódio

Por Carla Braga - 04 Nov 2016 às 16:20h

Westworld, a nova grande aposta da HBO, que precisa, desesperadamente, de outro hit com a iminência do fim de Game of Thrones, tem dado o que falar e virado, aos poucos, a série queridinha do momento. Se você está aqui, deve estar acompanhando a série de ficção científica com pegadas de suspense e deve ter começado a assisti-la porque leu ou ouviu alguém (seja crítico ou amigo) a recomendando. E precisamos todos concordar que, até agora, o burburinho positivo acerca da produção é mais do que merecido – apesar das altas expectativas em cima dela antes e durante a sua chegada.

O seriado, que conta com nomes de peso em sua produção, como J.J. Abrams (Lost, Star Trek), e outros pesos pesados em seu elenco, como Evan Rachel Wood e Anthony Hopkins, estreou na emissora norte-americana mais respeitada para seriados no comecinho de outubro deste ano. De lá para cá, foram exibidos cinco episódios (de um total de dez), que já abriram uma larga margem para inúmeras explicações, mas, acima de tudo, para muitas teorias da conspiração! Afinal, com um universo tão rico e misterioso como o do Parque Westworld, não poderia ser diferente. São as mais interessantes, relevantes e loucas dessas teorias que seguem logo abaixo!

Ford é um androide

Já comece a lista digerindo essa informação. Há quem acredita, piamente, que o Dr. Robert Ford, personagem de Hopkins, além de ser o criador do parque e um dos maiores exploradores do turismo sexual da história no universo da série, é também um androide. Após a revelação de que ele criou Westworld com a ajuda de um “parceiro”, Arnold, nome que os hosts sempre mencionam quando começam a dar pane, a teoria de que Ford foi criado por Arnold e se virou contra o seu criador eventualmente explodiu online.

Na realidade, todo mundo pode ser um androide

Um pequeno detalhe ocorrido no quarto episódio é o principal argumento para esta teoria, já que suporta a ideia de Bernard (Jeffrey Wright) e, possivelmente, outros funcionários também são robôs. Na ótima conversa entre Ford e Bernard, o inventor do parque revela que ele sabe que Theresa (Sidse Babett Knudsen) e Bernard estão envolvidos sexualmente. Mas como ele poderia saber disso? Talvez porque os pensamentos de Bernard estão logados? No quinto capítulo, Elsie (Shannon Woodward) solta a informação de que os hosts logam todos os seus encontros sexuais depois dos funcionários terem descoberto algumas atividades questionáveis após o horário do expediente (histórias); o que também levanta a ideia de que Ford pode estar ciente das conversas entre Bernard e Dolores (Wood), e isso faça parte da sua narrativa final.

Bernard Lowe é Arnold

Se Ford não for um robô, então Bernard é um com certeza; e ele ainda pode ser uma personificação robótica de Arnold, que desejava criar uma consciência verdadeira e orgânica nos androides (não uma reprodução dela, o que acontece, em tese, no momento com os hosts). Ah, e o fato de que Bernard Lowe é um anagrama para Arnold Weber só deixa tudo ainda mais suspeito...

Estamos acompanhando ínumeras timelines diferentes de Dolores

Muito provavelmente, a teoria mais debatida pelos fãs afirma que o arco de Dolores no seriado é ambientado em um futuro distante e que estamos vendo a combinação de inúmeros loops e memórias, que, somadas, ajudarão a Dolores de um futuro distante a resolver o labirinto no centro do parque e da série. A ideia principal aqui é que Dolores teria implantado vários sinais (como a arma que ela desenterra no quintal de casa) para si mesma e que a acompanhamos em várias etapas da sua trajetória à medida que ela chega cada vez mais perto da verdade.

No quinto episódio, inclusive, é sugerido que a aventura da personagem com William é apenas uma das tramas passadas, em que ela deixou dicas para si mesma que a ajudarão, no futuro, a chegar mais perto do labirinto. Quando a personagem de Wood vê o símbolo do labirinto nos caixões, ela fala para si mesma “estou chegando”. A câmera, então, retrocede para revelar que William e o contrabandista, que estavam com ela no trem, desapareceram. Eles sumiram porque esse momento acontece em um loop bem depois da primeira visita de William. O verdadeiro presente de Dolores se desenrola bem depois dos eventos da série.

Arnold, e não Bernard, é quem está entrevistando Dolores do passado

Se Bernard for mesmo um androide inspirado em Arnold, ele pode muito bem possuir a mesma aparência que Arnold tinha. Com isso em mente, os momentos em que Bernard aparece conversando com Dolores podem ter acontecido no passado, logo no começo do parque, com um Arnold ainda vivo tentando humanizar sua primeira host. Outro indicador de que estamos vendo um flashback de Dolores com Arnold é que ela aparece vestida quando conversa com ele e nua quando fala com Ford, ou seja, estamos vendo momentos do flerte perigoso de Arnold com a tentativa de super humanizar suas criações. Como a ideia do labirinto parece ter sido ideia de Arnold, faz sentido ter sido ele quem contou sobre a existência do labirinto para Dolores; e não faz muito sentido, na realidade, ter sido Bernard o portador dessa informação.

Ah, e se Bernard tiver sido criado mesmo com a mesma aparência de Arnold, é coerente não existir nenhum registro visual de Arnold (já notou essa ausência?) para a audiência não poder comprovar a semelhança entre os dois.

Hector foi criado a partir do DNA de Logan

Vários fãs já apontaram em fóruns a estranha semelhança entre os personagens Hector, vivido por Rodrigo Santoro, e Logan, interpretado por Ben Barnes. Seria possível, portanto, que Hector foi criado com a ajuda do DNA de Logan? Claro, e o fato dos personagens não serem interpretados pelo mesmo ator pode significar que uma grande revelação nos aguarda pela frente. Essa teoria pode soar um tanto rasa, mas já existe uma conexão entre os personagens. No capítulo quatro, o Homem de Preto menciona que nunca ligou muito para Hector porque ele sempre pareceu ter sido muito testado para o mercado. No episódio seguinte, Logan solta que áreas como Sweetwater são muito testadas para mercado; e é por isso que ele prefere regiões mais caóticas como Pariah. Coincidência?

Logan e William trabalham para a DELOS

Já sabemos que a ida de Logan e William à Westworld faz parte, parcialmente, de uma viagem de negócios. E também sabemos que William é o vice-presidente executivo da empresa de Logan, companhia que considera comprar Westworld. Como Ford menciona que Arnold morreu 34 anos atrás, um pouco antes do parque abrir, e Logan comenta sobre os rumores de que o cocriador se matou, é fácil acreditar que o arco de Logan e William acontece três décadas atrás, provavelmente, um pouco depois do parque ter sido aberto e que os dois representam a DELOS – empresa que sabemos ser a dona de Westworld no presente! A ideia de que a dupla trabalha para a DELOS e que visitou o local 34 anos atrás antes de comprá-lo faz muito sentido, né?

Arnold pode estar “vivo”

Conversar com Arnold é, meramente, um simbolismo para os hosts atingindo consciência ou ele está “vivo”? Muitas pessoas uniram a ideia de que os androides são inspirados em pessoas de verdade com o propósito e destino de Arnold. Se o fim de uma narrativa se relaciona com a vida eterna na consciência de um host, poderia Arnold estar “vivo” no jogo, atingindo uma consciência superior com os androides na forma de algo que não precisa de uma forma física? Ele poderia ser uma espécie de fantasma assombrando as máquinas e influenciando o jogo e poderia ser ele o que “controla” Maeve (Thandie Newton) no final do quinto episódio? Afinal, tudo indica que a meta final de Arnold era se inserir nas mentes dos hosts de uma forma que ninguém havia cogitado antes.  

O Homem de Preto é um cirurgião renomado fora do parque

O personagem de Ed Harris é uma das grandes incógnitas da série, e uma das teorias acerca dele acredita que o Homem de Preto é um cirurgião renomado e admirado na vida real. No primeiro capítulo, ele drena quase todo o sangue de Kissy (Eddie Rouse), deixando apenas o suficiente para mantê-lo vivo, algo que a maioria das pessoas não saberia fazer. No quarto, um visitante comenta que a fundação do Homem de Preto salvou a vida da sua irmã e, no quinto, ele drena todo o sangue de Lawrence (Clifton Collins Jr.) para realizar uma transfusão em Teddy (James Marsden), algo que apenas um médico saberia fazer. Ele despreza, claramente, a fragilidade da natureza humana, provavelmente, baseando-se na sua experiência como cirurgião. Mas o que isso implicaria para a grande história de Westworld?

O significado por trás do nome El Lazo

El Lazo, o apelido de Lawrence, significa “o laço” em espanhol. O significado do nome se relaciona com a natureza cíclica de Westworld e, provavelmente, com um ciclo ainda maior não aparente até agora e também implica que, se deixada sozinha, a narrativa de El Lazo sempre levará ao enforcamento do personagem. Mas Lazo ainda é uma referência a Lazarus (homem ressuscitado por Jesus na bíblia), apesar de que o significado por trás disso, além do simples fato dele ser ressuscitado, ainda não ficou claro. Por último, Lawrence ainda se conecta com a frase gatilho “Esses delitos violentos têm fins violentos” para os hosts, que é uma menção a Romeu e Julieta, de Shakespeare. Por que? Bem, o personagem que solta essa fala na história clássica se chama Frei Lawrence, que também é quem procura o veneno para Romeu e Julieta.

O Homem de Preto é William

Seguindo a ideia de que estamos conferindo várias timelines diferentes, que ocorreram ao longo de trinta anos, pode-se acreditar que o Homem de Preto seja a versão vilanesca e mais velha de William, que outrora já foi bondoso e otimista. Como tudo indica que a trama de William e Logan aconteceu no passado (a estação de trem em que eles desembarcam em Westworld está em ótimo e melhor estado do que a que aparece no piloto, como se tivesse acabado de ser feita, por exemplo) e a do Homem de Preto no presente, isso pode ser muito bem verdade. Ah, e como há menções a uma pane ocorrida trinta anos atrás, será que o status elevado do Homem de Preto possa estar relacionado com algo, que irá acontecer na trama de William e Logan (ambientada trinta anos antes)?