X

Os derivados de Star Wars que gostaríamos de ver nos cinemas

Entre rumores e dicas, só há a certeza que queremos muitos!

Por Rafael Sanzio - 13 Dez 2016 às 13:56h

Rogue One: Uma História Star Wars é o primeiro filme derivado do universo Star Wars criado por George Lucas. A Disney se comprometeu a lançar um filme derivado da franquia em alternância com os principais. Entende-se por derivado os filmes que não focam sua história na família Skywalker, mas não impedindo de mencionar ou ter a presença dos membros da família em suas produções. De certo, temos o filme do mercenário Han Solo e rumores quase concretos de um focado em Yoda e outro no caçador de recompensas, Boba Fett – este último está com problemas em relação como abordar sua história. Agora vamos aos derivados que achamos interessantes de ver nos cinemas (não vamos nos prender ao cânone, pois realmente não dá para ter certeza o que vale e o que não vale caso a Disney queira adaptar algo):

1. A Guerra da Força

Motivo: Muito se fala da vingança dos Sith, mas como eles surgiram? De onde vem a Força e como surgiu a Ordem Jedi? É de se imaginar que a ideia nos derivados é que eles explorem uma história única e que, em apenas um filme, tudo seja resolvido. Contudo, o potencial épico de praticamente uma fantasia medieval de ficção científica é grande. Desde um início ao estilo O Senhor dos Anéis, falando sobre as nave-pirâmides que buscavam pela galáxia raças sensitivas à Força, e como os Sith experimentaram o poder de Bogan, precursor do Lado Sombrio da Força e o início da batalha pelo domínio da Força entre eles e a recém-criada Ordem jedi.

Filme: A oportunidade de mostrar diversos tipos de batalhas, os vários estilos empregados pela Ordem Jedi e Sith, além de apresentar novos personagens. O foco poderia ser tanto na criação da base da Ordem Jedi e seus preceitos como também nos Sith e porque eles estabeleceram a Regra de Dois: só haveria dois Sith na galáxia, um mestre e um aprendiz. Se optassem por mais de um filme, poderiam mostrar a ascensão de Darth Sidious, desde o momento que assassinou seu mestre e escolheu seu primeiro aprendiz, até entrar no senado da Velha República como o Senador Palpatine.

2. Darth Vader, o aprendiz

Motivo: Podia muito bem rolar um Darth Vader Chains of Olympus (referência obrigatória a God of War). Porque nos filmes, e até mesmo em Rogue One: Uma História Star Wars, você vê o vilão servindo como um braço do Império, certificando-se que tudo está ocorrendo como planejado e caçando rebeldes. Contudo, a relação entre mestre e aprendiz de Darth Vader e o Imperador Palpatine é bem mais intricada, não é algo que você pode dizer como saudável – apesar do começo entre os dois vemos Palpatine ser bem manipulador e até mesmo carinhoso.

Filme: A história poderia mostrar os constantes testes de lealdade perpetrados por Palpatine para seu aprendiz. A caça de Jedis específicos que escaparam da Ordem 66 – também dando a oportunidade do público conhecer Os Inquisidores, soldados treinados no Lado Negro da Força, mas sem ser Sith, para caçar os jedis. Além de uma interessante história que aconteceu logo após o roubo dos planos da Estrela da Morte, onde Vader, investigando uma possível célula da Aliança Rebelde de posse dos planos na lua vulcânica Sith Kalakar IV, ele encontra um grupo de fanáticos Sith, que através de alquimia, ressuscitaram Darth Maul! Acreditando que quem deveria servir ao mestre Sith Darth Sidious deveria ser um Sith puro e não um Jedi corrompido, os dois aprendizes lutaram. Após o duelo Darth Vader desconfiou que tudo fazia parte de um novo teste de seu mestre.

3. Por onde andou Kenobi?

Motivo: Ewan McGregor já demonstrou interesse em interpretar novamente o personagem – um dos poucos Jedis que conseguiram sobreviver até o Episódio IV. O escritor John Jackson Miller é responsável pelo romance Kenobi, que preenche a lacuna entre o Episódio III e IV, mostrando a época de exílio do mestre Jedi e que se tornou apenas Ben Kenobi.

Filme: Se a Disney optar por seguir essa trama do livro, ela já tem vários elementos adaptáveis. Há também a oportunidade de inserir flashbacks para não ficar apenas no clima desértico de Tatooine. Questões interessantes seriam respondidas, como: ele se sente culpado pela criação de Darth Vader? Porque ele escolheu mentir descaradamente sobre a história do pai de Luke e sobre tudo que aconteceu antes? Ele virou mesmo ermitão e não mais praticou sua luta – seria um desperdício de talento por vários anos. Teria ele salvo Luke Skywalker de várias ameaças que ele desconhecia?

Caso a Disney não siga por completo a história do livro, Obi-Wan Kenobi pode ter feito algumas viagens antes de realmente se exilar em Tatooine, talvez procurar alguns amigos Jedis que possam ter sobrevivido. A certeza é que Darth Vader nunca encontrou o velho mestre nesse período, principalmente porque evitava voltar para Tatooine – mas nada impede que os Inquisidores tenham encontrado o Jedi.

4. Darth Maul

Motivo: Você também é um dos vários fãs de Star Wars que achou a participação do aprendiz Sith no Episódio I – A Ameaça Fantasma uma das mais mal aproveitadas da franquia? Se sim, você não está sozinho, porque nem mesmo as equipes criativas de várias mídias da Lucasfilm não aguentaram deixar o Zabrak de fora do universo. Seja ressuscitando-o ou dizendo que ele sobreviveu através de sua raiva e viveu doze anos sem memória nos campos de lixo de Lotho Menor.

Filme: A história de raiva poderia começar não no momento que ele era cortado ao meio, mas de sua iniciação, quando foi dado quando criança pela Mãe Talzin para servir como aprendiz de Darth Sidious. Depois, mostraria seu treinamento Sith, com missões para pôr em prática os planos para a revolta dos Separatistas. Aí sim partiria da parte no qual mostraria Darth Maul sobrevivendo ao golpe, seus anos nos campos de lixo de Lotho Menor com a loucura e perda de memória, até ser resgatado por seu irmão Savage Opress. Devido a necessidade de criar-se um herói para o filme, e de como se desenvolveu a trama da franquia principal, poderia focar sua trama para com o Império e não contra Obi-Wan e os Jedis, talvez até desenvolvendo uma história de aliança com mercenários em uma tentativa de matar o Imperador Palpatine.

5. Star Wars Rebels

Motivo: A animação tem a supervisão da Lucasfilm Story Group, responsável por determinar o que é cânone ou não no universo de Star Wars. Ela apresentou até formalmente o vilão que até então, não deveria ser considerado cânone: General Thrawn. O programa é ambientado anos depois da criação do Império Galáctico.

Filme: Apesar de Rogue One: Uma História Star Wars apresentar o lado rebelde e toda essa luta contra o Império, a adaptação traria um pouco mais do lado Jedi e do fato extremamente curioso para diversos fãs da franquia: como nenhum Jedi sobreviveu para contar história no Episódio IV? Mesmo que não adapte todos os personagens, ter Jedis lutando contra o Império, não precisando ser necessariamente ao lado dos rebeldes, seria interessante. Ver como o Império impôs suas leis à galáxia para evitar que os Jedis se rebelassem, como aconteceu com a queda dos samurais no Japão Feudal – sendo proibido o uso de sabres de luz. Contudo, Asohka Tano poderia ganhar destaque, principalmente por ter ligações com Anakin Skywalker, seu ex-mestre jedi durante a série animada Star Wars Guerras Clônicas.

6. Não vai dar certo!

Yoda: Mesmo que talvez esteja sendo desenvolvido, a história de Yoda parece ser algo muito mais cômica do que uma produção interessante. O Mestre Yoda tem seu status e graça por ser um mestre muito forte e sábio. Explorar sua juventude, sem tê-lo como mestre, vai ser bem estranho. Se for mostrar o que aconteceu com ele entre o Episódio III e Episódio IV, vai ser algo como o National Geographic naquele pântano – ou, vez ou outra guiando outros Jedis pela galáxia através do uso da Força.