X

Curiosidades e erros de bastidores da primeira trilogia Star Wars

Será que Felicity Jones é tão doidona quanto Carrie Fisher?

Por Rafael Sanzio - 14 Dez 2016 às 16:37h

O universo de Star Wars é bastante cultuado por fãs de várias partes do mundo, e uma franquia tão grande não poderia deixar de entregar diversos acontecimentos inusitados e erros de gravação durante todo seu processo de filmagem. Com Rogue One: Uma História Star Wars vindo aí, resolvemos dar uma passeada nas curiosidades dos primeiros filmes de Star Wars e expor para vocês diversos momentos dos bastidores que só os mais atentos – e os com as melhores fontes – souberam até hoje.

Guerra nas Estrelas – Uma Nova Esperança

1. Problemas de fala

Quando há filmagens externas é necessário gravar o áudio em separado para não haver tanto ruído no som, contudo, não dá para fazer muita coisa quando é o próprio ator que erra. Muitos dizem que após voltar para a base Rebelde – depois da destruição da Estrela da Morte – Luke grita “Carrie” quando ele escuta Leia (Carrie Fisher). Mark Hamill, que interpretou o herói, disse que na verdade ele falou “Hey!” – mas Ben Burtt, design do som, após escutar várias vezes, confirmou a mancada. Fora leitores labiais treinados também acreditam que ele falou Carrie.

Pelo visto o pai de Luke tem um problema em relação a fala, ou falta dela. Quando Darth Vader está conversando com Tarkin e diz “Eu disse que ela nunca conscientemente iria trair a Rebelião”, após dizer isso, ele continua gesticulando como se ainda estivesse falando – seria um overreacting?

Por sinal, o ator David Prowse (o corpo de Darth Vader) só soube que teria sua voz substituída pela de James Earl Jones dias antes da estreia do filme.

2. Trapalhadas no set

Temos que dar crédito ao pessoal que usava elmos no filme, porque foi um milagre não ficar tropeçando em cada cena. Mas nem todos escaparam. Quando R2-D2 e C-3PO estavam na sala de controle da Estrela da Morte e vários stormtroopers a invadem, um deles, bate a cabeça na porta. Anos depois, em uma versão remasterizada, o queridinho George Lucas resolveu colocar um som de “donk” nesse momento.

Quando Luke está limpando R2-D2, com C-3PO ao fundo, ele pula de surpresa quando aparece a mensagem de Leia. Nesse momento, C-3PO escorrega nas escadas, mas consegue se recuperar a tempo de o diretor utilizar aquela cena.

3. Não faz sentido

Seja por que houve cortes demais ou o roteiro não faz sentido mesmo ou o personagem mente pra caramba. Há uma cena que Luke Skywalker diz para a tia e o tio que quer ir para Academia, uma instituição do Império. Mais tarde, ele conta a Obi-Wan que odeia o Império – what? Com bastante força, podemos inferir que o jovem queria fugir de Tatooine, nem que fosse para ir a uma instituição de um lugar que ele odeia. Contudo, há cenas deletadas que mostra os amigos de Luke pedindo para ele entrar na Academia para pegar as naves do Império e de lá fugir para fazer parte da Rebelião.

Alguém menciona que as marcas de tiros de laser eram muito precisas para ser do Povo de Areia e que apenas soldados imperiais poderiam ter feito aquelas marcas. Primeiro, em todo o primeiro filme ONDE soldados imperiais são precisos em seus tiros? Segundo, no Episódio I podemos ver o Povo da Areia acertar uma nave de corrida a não sei quantos quilômetros por hora – talvez com o tempo o Povo de Areia ficou com catarata.

A princesa Leia, antes de ser sequestrada, grava a mensagem através do robô R2-D2 utilizando a câmera do droide. Só que quando essa mensagem é projetada, ela reproduz o ângulo da câmera do filme ao mostrar a cena dela gravando a mensagem – não deveria ser de frente? A não ser que ao gravar a mensagem a câmera do droide grava todo o corpo de quem faz a mensagem, deixando-o em 3D... mas bem difícil de acreditar que daquela posição o droide conseguiria fazer essa captura de movimentos.

Não preciso nem falar de toda a história mentirosa sobre o pai de Luke que Obi-Wan conta, não é?

4. Oh!

De acordo com o diretor da trilogia, Carrie Fisher não pôde usar sutiã nas gravações porque não existia na época. Portanto, a atriz teve que usar fita isolante para cobrir os seios. Mas como assim não existia sutiã cara?!

5. Millenium Bacon

A nave Millenium Falcon teve seu design inspirado em um sanduíche que Lucas comia enquanto escrevia o roteiro.

6. Nada de galã

Nos primeiros rascunhos do roteiro Han Solo seria um alienígena verde com brânquias, mas George Lucas mudou de ideia, obviamente.

Já Luke Skywalker foi pensando como uma mulher, depois anão (olá Willow), um general sessentão e só depois o garoto.

7. Ilustre desconhecido

Harrison Ford era um desconhecido e recebeu apenas US$ 10 mil para viver Han Solo no primeiro filme.

Guerra nas Estrelas - O Império Contra-Ataca

1. Está vivo!

Na Millenium Falcon, quando Leia desliga C-3PO, dá para ver claramente que ele continua respirando. Aí é aquele negócio, droides não respiram e ele deveria estar desligado – pelo visto o ator Anthony Daniels estava sem fôlego.

2. Carrie Fisher danadinha

É conhecido que a atriz Carrie Fisher naquela época estava em seu auge das drogas, lícitas e ilícitas, com direito a saídas à bares e baladas com seu amigo John Belushi. E muitos diziam que várias cenas gravadas da atriz foram feitas ou com ela chapada ou com ressaca. A atriz admitiu em recente livro que ao menos uma, onde Han Solo visita Leia em seu quarto, ela estava com ressaca depois de ter saído na noite anterior e a gravação começava logo cedo. Mais um motivo para acreditarmos no caso que ela teve com Chewbacca...

3. O grande segredo

Apenas três pessoas sabiam da grande revelação que seria feita por Darth Vader até a filmagem da cena: George Lucas, Mark Hamill e o diretor do filme, Irvin Kirshner.

4. Almejando a morte

Harrison Ford queria que Han Solo morresse depois do primeiro filme, George Lucas não concordou e disse que faria dele um herói – mas sabemos que o desejo de Ford seria atendido anos mais tarde.

5. Nada de galã 2

George Lucas queria que Yoda fosse interpretado por um macaco de máscara... cara, o anjo do sucesso deve ter tido muito trabalho com ele.

6. Acidente de carro virou acidente com Wampa

O ator Mark Hamill sofreu um acidente de carro sério que o deixou com marcas no rosto. Para disfarçar os machucados, Lucas criou a cena no qual o personagem era atacado pelo Wampa.

Guerra nas Estrelas – O Retorno do Jedi

1. Trollando Sebastian Shaw

Obi-Wan Kenobi e Yoda quando morrem se tornam um com a Força, transformando-se em fantasmas para ajudar Luke Skywalker. Mais tarde, ao se redimir, Anakin Skywalker ganha esse direito – só que na versão remasterizada, George Lucas resolveu tirar o ator original Sebastian Shaw da última cena dos fantasmas e colocar Hayden Christensen, em uma lógica que não faz nenhum sentido! Bem, até que faz, caso queira dizer que a última imagem dele como um puro Jedi é a que conta quando vira fantasminha. Além disso, virar fantasma aparentemente é uma técnica avançada dos Jedis, quem ensinou para Anakin?!

2. Chewbacca não tão importante assim?

Leia, disfarçada de caçadora de recompensa, vai até Jabba com Chewbacca, clamando pela recompensa que o Hutt pediu pelo alienígena amigo de Han Solo. Se ele realmente colocou a cabeça de Chewie à prêmio, porque Boba Fett, um caçador de recompensas, não pegou o Wookie quando teve a chance no filme anterior?

5. O mestre dos fantoches

Jabba, o Hutt, foi formado por 10 fantoches! Curiosamente podemos dizer isso do próprio Darth Vader, já que foi composto por três atores: David Prowse (corpo), Sebastian Shaw (rosto) e James Earl Jones (voz).

6. Frase famosa

O American Film Institute afirmou que “Que a Força esteja com você” é a 8ª frase mais famosa da história do cinema.

7. Final alternativo

George Lucas cogitou um final diferente, com Luke Skywalker voltando-se para o Lado Sombrio da Força.

8. Disney cheia de pudor

Após a Disney adquirir os direitos da franquia Star Wars, ela baniu a roupa da Leia Escrava de toda linha de produtos e filmes por ser sensual.

9. Acordo lucrativo

O ator Alec Guinness, o intérprete do jedi Obi-Wan, não acreditava, como muitos, que os filmes fariam sucesso. Então só assinou um contrato para receber 2% da arrecadação de todos os filmes, para ajudar Lucas. No fim, recebeu US$ 95 milhões.