X

Conheça 13 filmes excêntricos e adoráveis

Chegada de Capitão Fantástico aos cinemas nos deixou no clima para esses longas

Por Carla Braga - 21 Dez 2016 às 12:07h

Capitão Fantástico, comédia dramática do ator transformado em diretor e roteirista Matt Ross e estrelada por Viggo Mortensen, chega aos cinemas nacionais nesta quinta (22), prometendo ser uma produção visual e esteticamente excêntrica e adorável. Uma série de produções já seguiram essa mesma linha, mas cada uma a sua peculiar maneira, e decidimos compilar as mais marcantes delas caso você tenha uma queda por histórias assim, que fogem um pouco do padrão cinematográfico, mas que falam, diretamente, com as mentes mais esquisitinhas. 

1. Os Excêntricos Tenenbaums (2001)

A filmografia de Wes Anderson é um prato cheio de produções peculiares, mas como não começar esta a lista com o filme dele que tem a palavra excêntricos em seu título? A comédia dramática Os Excêntricos Tenenbaums foi aclamada pela crítica quando chegou aos cinemas, seguindo as vidas de três irmãos superdotados, que têm enormes sucessos quando jovens, mas desapontamentos e fracassos ainda maiores nos anos que sucedem o desaparecimento do excêntrico pai deles. Como se trata de um longa de Anderson, a produção é permeada pelos mais caprichosos detalhes esquisitinhos, passando pelos marcantes figurinos e maquiagens dos personagens e pelo detalhado e cheio de personalidade trabalho de direção de arte para chegar, claro, em um senso de humor irônico e absurdo ao longo de toda a história.

2. Pequena Miss Sunshine (2006)

Considerada uma grande surpresa, por ter sido feita por diretores e roteiristas iniciantes, Pequena Miss Sunshine é uma comédia também aclamada pela crítica que, após estrear de forma independente em Cannes, foi comprada pela Fox em um dos acordos mais caros da história do festival. O motivo? A produção estrelada por Abigail Breslin, na pele da peculiar e maravilhosa Olive, é única, adorável e dá vontade de apertar após ser conferida. Sabe aquelas produções que sempre despertam um sentimento legal quando você lembra delas? Pequena Miss Sunshine é, definitivamente, uma delas com um roteiro engraçado, cheio de humor negro sutil, personagens peculiares (em principal Olive) e uma estrutura familiar única. O longa ainda foi indicado a quatro categorias no Oscar, vencendo em duas.

3. Frances Ha (2012)

Sabe aqueles filmes que dão vontade de indicá-los para todo mundo após conferidos? Frances Ha e sua genialidade precisam ser vistos! Esta comédia dramática nos apresenta a uma personagem bastante excêntrica em uma estrutura também peculiar. Filmado em preto e branco com uma protagonista um tanto aérea, o filme é um trunfo, principalmente, pelo trabalho de Greta Gerwig na pele de Frances. A atriz nunca tinha tido a oportunidade de mostrar suas verdadeiras capacidades como intérprete como teve em Frances Ha, dando vida a uma personagem complexa, carismática, autêntica e, acima de tudo, um pouco desajustada de um jeito que fala com qualquer mulher de vinte e poucos anos, tentando encontrar o seu papel como adulta em meio à sociedade. Os passos de dança off da protagonista apenas deixam tudo ainda mais adoravelmente estranho.

4. Sem Segurança Nenhuma (2012)

Estrelado por Aubrey Plaza e Mark Duplass, dois atores não conhecidos, necessariamente, pela estabilidade emocional e psicológica dos seus personagens, protagonizam a louca e maravilhosa comédia romântica e de ficção científica Sem Segurança Nenhuma. O filme foi inspirado por um classificado real da revista Backwoods Home, que procurava por uma companhia para uma viagem no tempo. O anúncio se tornou um meme na Internet e foi copiado para a premissa do longa, que conseguiu criar uma história complexa e muito bem escrita por trás do classificado. Mas, com uma premissa dessas, é claro que Sem Segurança Nenhuma é um tanto desajustado (de um jeito legal), seja pela parte de sci-fi ou pelos seus personagens engraçados e bizarros.

5. O Grande Hotel Budapeste (2014)

Uma lista como esta não poderia ter apenas um filme de Wes Anderson. O Grande Hotel Budapeste, longa mais recente do perfeccionista e peculiar cineasta, é, provavelmente, a sua obra-prima (ao lado, talvez, de Moonrise Kingdom) e um escopo enorme para colocar em prática suas tendências excêntricas. Ambientado em quatro décadas diferentes (2010’s, 1980’s 1960’s e 1930’s), a produção é bastante ambiciosa, mas também bem executada. Recheada de personagens únicos, seja pela construção narrativa ou visual, e locações cheias de personalidades, O Grande Hotel Budapeste é adorável e diferente com sua premissa de uma história dentro de uma história.

6. Ghost World - Aprendendo a Viver (2001)

A comédia de humor negro Ghost World - Aprendendo a Viver, inspirada na HQ indie Ghost World de Daniel Clowes, constrói um universo bastante excêntrico entorno das suas protagonistas Enid e Rebecca, vividas por Thora Birch e Scarlett Johansson respectivamente, duas adolescentes esquisitinhas e excluídas em uma cidade não nomeada dos Estados Unidos. O filme, dirigido por Terry Zwigoff, toma uma jornada arriscada e nunca pisa em falso, criando personagens originais, bastante específicos e carismáticos à medida que eles levam suas vidas inconstantes e bem-humoradas.

7. O Balconista (1994)

O indie clássico O Balconista, escrito e dirigido por Kevin Smith, também precisa ser mencionado aqui. Seguindo a desajustada vida de dois balconistas, a comédia cria personagens icônicos (Silent Bob, Jay, Randal, Dante e por aí vai) com a ajuda da habilidade nata de Smith em criar diálogos extremamente esquisitos, mas, acima de tudo, brilhantes. Mais de uma década depois, o longa ganhou uma sequência igualmente excêntrica! 

8. O Grande Lebowski (1998)

Estrelado por Jeff Bridges na pele do icônico The Dude, O Grande Lebowski é, sem dúvidas, o filme mais excêntrico dos irmãos Coen e um dos mais cultuados da carreira dos diretores. Com uma premissa, que promete correr por água abaixo para o protagonista, o longa segue Jeff Lebowski quando ele é confundido por um milionário e enxerga nisso uma oportunidade para substituir o seu tapete arruinado; claro. Com um leque de personagens esquisitos, vividos por nomes de peso como Julianne Moore, Steve Bucemi e Philip Seymour Hoffman, O Grande Lebowski é um ótimo exemplo de quando uma produção peculiar consegue agradar muita gente.

9. O Filho de Rambow (2007)

Esta comédia dramática inglesa dirigida e roteirizada por Garth Jennings (O Guia do Mochileiro das Galáxias) não poderia ser outra coisa, senão adorável e esquisitinha, ao seguir dois garotos com backgrounds bastante diferentes enquanto eles tentam filmar um longa inspirado em Rambo - Programado Para Matar nos anos 80! A produção foi um sucesso de crítica e está cheia de diálogos, eventos, estéticas e, acima de tudo, personagens bem peculiares.

10. Os Fantasmas se Divertem (1988)

Tim Burton é outro exemplo de diretor que costuma criar produções excêntricas e adoráveis, como a A Noiva Cadáver, Peixe Grande e Suas Histórias Maravilhosas, Edward Mãos de Tesoura e o nosso escolhido Os Fantasmas se Divertem. O filme, estrelado por Michael Keaton, é um perfeito exemplo do ponto alto da carreira de Burton, que estava em perfeita sintonia com a estética dos anos 80. Repleta de efeitos práticos esquisitinhos e feios, que, de alguma forma, envelheceram bem, a comédia possui um protagonista e submundo peculiares e marcantes e uma história bastante singular, que balanceia muito bem horror com comédia e bizarrices.

11. A Família Addams (1991)

A comédia fantástica A Família Addams segue uma família bastante excêntrica, em que certos valores são invertidos, como nojentices serem gostosas e a morte ser mais louvada do que a vida, mas, de alguma forma, o amor acaba prevalecendo entre os personagens bastante esquisitinhos, sejam nas suas vontades como nas suas aparências. E é o lindo relacionamento que os protagonistas estabelecem entre si, graças, principalmente, à matriarca da família, a Mortícia de Anjelica Huston, que fornece à peculiar produção o fator adorável.

12. Matilda (1996)

A comédia de fantasia infantil Matilda conta com sua protagonista-título, e as capacidades mágicas dela, para ser uma produção fofinha e peculiar. Baseada no livro de mesmo nome de Roald Dahl, a trama segue uma menina superdotada, mas ignorada pelos os piores pais do mundo e perseguida pela diretora da escola em que estuda à procura de uma escapatória, que só surge após uma série de eventos adoravelmente esquisitos e fantásticos.

13. A Família Bélier (2014)

A comédia dramática francesa A Família Bélier possui uma esquisitice bem sutil, mas, sem dúvidas, presente. Quanto ao termômetro de adorável, ele permanece nas alturas do começo ao fim da produção. Na história, a protagonista Paula é uma jovem de dezesseis anos e também o único membro da sua família que possui a audição intacta, exercendo a função primordial de intérprete para os demais, mas tudo muda quando ela descobre que possui uma voz linda e decide fazer carreira disso, mas sem antes passar por uma série de dilemas com os seus excêntricos familiares.