X

Invasão Zumbi | Crítica

Filme pega a fórmula do gênero, mas tem seu toque oriental

Por Rafael Sanzio - 02 Jan 2017 às 14:28h

Os filmes sul-coreanos geralmente reservam boas surpresas em suas produções, no que diz respeito ao gênero terror. Muitas vezes parte da carga dramática de suas produções vai para o saco devido ao quase certo exagero nas atuações – uma maneira de espelhar na telona os exageros encontrados nas expressões e cenas vistas em animes e mangás. Contudo, apesar disso, bons filmes do gênero são realizados no oriente – desde os famosos fantasmas de garotas colegiais com cabelos grandes aos filmes de terror psicológico e daí vem vários remakes de Hollywood. Mas há também o inverso, no qual nota-se uma certa influência no estilo de filmar de Hollywood em produções orientais, menciono aqui duas sul-coreanas: O Hospedeiro, de Joon-ho Bong, e Invasão Zumbi, de Sang-Ho.

Na trama, um pai divorciado e viciado em trabalho (Yoo Gong) atende aos pedidos da filha para levá-la à Busan, onde sua ex-esposa mora. Contudo, no meio da viagem de trem, os passageiros são impactados com a terrível realidade que seu país está vivendo: a proliferação de um terrível vírus que transforma todos em zumbis agressivos e famintos.

Todos os componentes estão lá. Pessoas ordinárias enfrentando essa mudança nacional, personagens diferentes e desconhecidos se juntam para sobreviver, tem que ter um FDP, e o mais usado estilo de zumbi: o agressivo que corre pra caramba. Temos até um vislumbre da onda que vimos em Guerra Mundial Z. É claro que há influências de lá para cá, e com certeza o diretor Sang-Ho tinha muito mais a sua disposição em diversos animes e mangás – ele faz aqui sua estreia como diretor de atores em carne e osso, até então lidava com animes.

O título original, Trem para Busan, dá uma ideia maior do que o filme irá te entregar. O roteiro, também de Sang-Ho, investe em boas situações envolvendo o trem com os passageiros. Desde as tentativas de um local seguro como a saga de mudar de um vagão para o outro. Filmes de zumbis tendem a focar em situações de dificuldade como também em relacionamentos humanos, como uma situação de extrema necessidade de sobrevivência traz o que é pior da humanidade. Contudo, a história demonstra que não é algo inerente da humanidade, e sim do indivíduo, como a saga do personagem principal demonstra durante o filme.

Os efeitos especiais têm suas limitações, mas a direção produz vários momentos ímpares, sem se refrear com questões técnicas. A cena dos zumbis segurando o trem produzem algo inusitado e que é característico da mentalidade oriental – pensando fora da caixa. Apesar disso, boa parte dos ataques carecem de voracidade – os mortos podem até causar medo ou repulsa, mas a maioria das mordidas é bastante falsa, como se tivessem poupado na maquiagem.

O elenco principal não exagera nas atuações, mas é impressionante como tem que ter personagens esquisitos/mendigos nessas produções – lembram do viciado em Expresso do Amanhã? Aqui Gwi-hwa Choi interpreta o mendigo e geralmente os atores se apegam demais aos trejeitos inusitados para entregar algo mais consistente ou emocionante. Eui-sung Kim atua como o FDP clássico do gênero e ele faz muito bem esse papel, mostrando que não é apenas em cara idiota, e sim a cada momento o desespero por sobreviver vai cada vez mais transformando-o em um clássico FDP.

Invasão Zumbi, apesar do título genérico, é uma boa adição ao gênero e entrega algo diferente do que estamos acostumados da safra de Hollywood, mas com um pouco do que estamos acostumados para não causar estranheza demais pelas diferenças culturais. O importante é saber que há FDPs em todo mundo.

7.5

Bom

Prós
  • O toque oriental ao gênero de zumbis não causa estranheza nessa produção
  • As sequências de ação são dinâmicas e tensas
  • A direção de estreia com atores reais de Sang-Ho produz momentos criativos
Contras
  • Os zumbis são bem feitos, mas os ataques mais viscerais pecam no gore
  • Os efeitos especiais tem suas tosqueiras

7.5

Bom

Prós
  • O toque oriental ao gênero de zumbis não causa estranheza nessa produção
  • As sequências de ação são dinâmicas e tensas
  • A direção de estreia com atores reais de Sang-Ho produz momentos criativos
Contras
  • Os zumbis são bem feitos, mas os ataques mais viscerais pecam no gore
  • Os efeitos especiais tem suas tosqueiras
Antes de Watchmen: Espectral
Antes de Watchmen: Espectral
Antes de Watchmen: Espectral
Críticas