X

10 filmes com grandes bilheterias, mas que são muito ruins!

Desde criaturinhas amarelas à robôs gigantes

Por Rafael Sanzio - 21 Fev 2017 às 16:48h

Existe uma magia negra que rola em Hollywood que certos filmes conseguem gerar uma quantidade enorme de bilheteria e, no final das contas, são péssimos em termos de roteiro, interpretações e até mesmo direção – efeitos especiais talvez seja o único fator comum entre eles que é um ponto positivo. Os motivos para o sucesso deles são diversos, e listamos dez filmes que caem nessa categoria. Confira e veja se você concorda conosco:

Minions

Porque é ruim: Uma trama sem pé nem cabeça que só serve para mostrar que os monstrinhos são mais engraçados como coadjuvantes. Os grunhidos só são engraçados por um curto período de tempo, e aqui, se trata de um longa-metragem.

Porque fez sucesso: Independente de qualquer falha no roteiro ou falta de uma moral da história, ainda são os famosos minions. Além disso, o grande alvo aqui são crianças, que até uma certa idade não se interessam mesmo pela moral da história e quer apenas “muita confusão e altas aventuras”.

Transformers: A Vingança dos Derrotados

Porque é ruim: Há momentos legais na franquia, mas ela não resiste a direção megalomaníaca e pirotécnica de Michael Bay. É muito pôr do sol, câmeras rodando ao redor dos atores, brigas de robôs que você mal consegue distinguir o que é braço ou perna naquela confusão – só faltava a fumacinha de briga para completar os momentos sem sentido. Além de uma chuva de clichês, modelos sem um pingo de talento para atuação e o segundo filme ganha o prêmio por apresentar um Shia LaBeouf incrivelmente afetado e irritante.

Porque fez sucesso: Por um lado temos uma parte grande do público que curte ver coisas explodindo e sendo destruídas – alguma coisa a ver com a necessidade do momento de catarse que não é atingida geralmente durante o dia-a-dia. A franquia Transformers fora dos cinemas também fazia sucesso e isso atrai uma parcela do público nerd. E tem também os carros famosos que dão as caras.

Piratas do Caribe: No Fim do Mundo

Porque é ruim: A franquia já ia mal das pernas desde o segundo filme, dando mais atenção a ação do que para a história. O terceiro filme elevou a potência a necessidade de grandes momentos cheios de efeitos especiais, mas esqueceu de contar uma história que fizesse um pouco mais de sentido e fosse um pouco mais cativante.

Porque fez sucesso: Mesmo assim, ainda estamos falando do Capitão Jack Sparrow, uma das melhores atuações de Johnny Depp nos cinemas e todo o clima de pirataria é divertido e a Disney soube trazer de volta sem infantilizá-lo.

Star Wars: Episódio I – A Ameaça Fantasma

Porque é ruim: A terrível tentativa de George Lucas de contar uma história que não deveria – ao menos, não sob sua tutela. O primeiro filme é infantil demais, com efeitos especiais demais que não condizem com a linha temporal apresentada – os filmes antigos que são no futuro parecem mais antigos do que os do passado! E um Yoda de fantoche...cruzes. E a criação do horrendo Jar Jar Binks. Fora a edição ao estilo Movie Maker.

Porque fez sucesso: É Star Wars e era a volta da franquia, contando a história de como surgiu Darth Vader. Também tivemos o interessante vilão Darth Maul, subaproveitado no filme, mas o universo expandido soube utilizá-lo melhor.

Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal

Porque é ruim: Aqui não combinou bem os novos inimigos, já que os nazistas quase todos concordavam que realmente eram os vilões da história. A pegada extraterrestre não combinou tanto com o Indiana Jones e a cena ao estilo Tarzan foi incrivelmente malfeita – ainda se procura o alucinógeno que Steven Spielberg tomou na época. Ah, e deveria ser óbvio que algo de ruim sairia da mistura de George Lucas e Shia LaBeouf em um mesmo filme.

Porque fez sucesso: Temos um Harrison Ford honestamente se esforçando para que o filme desse certo, Steven Spielberg pescou algumas coisas dos antigos filmes e a hype em cima do retorno do personagem garantiram até mesmo críticas positivas.

Homem-Aranha 3

Porque é ruim: Um dos grandes exemplos de como executivos que querem dominar o conteúdo de um filme sobre a vontade do diretor. Sam Raimi pode até ter culpa no cartório, mas ele já havia deixado claro que não gostava do vilão Venom e não queria explorá-lo no terceiro filme, provavelmente seria o Abutre segundo os rumores. O resultado foi um filme até bem-intencionado, mas sem alma e com muita coisa errada – uma delas sendo o Peter Parker Emo.

Porque fez sucesso: Era a terceira parte da franquia de sucesso, vinha de um excelente segundo filme e, ao contrário do diretor, todo mundo gostava do Venom.

Esquadrão Suicida

Porque é ruim: Na verdade, eu particularmente não achei tão ruim, mas o restante da crítica caiu em cima da produção e achou terrível. Um dos principais fatores foi o novo Coringa, interpretado por Jared Leto, que estranhamente virou um vilão apaixonado por Arlequina, interpretada por Margot Robbie, e que teve várias de suas cenas violentas com ela cortadas da produção.

Porque fez sucesso: A linguagem e visual pegou em cheio o público jovem. O romance criado entre o Coringa e Arlequina só fez a alegria dos adolescentes – que são apaixonadas pelos badboys da classe. E Margot Robbie conseguiu sair por cima com uma ótima representação da vilã da DC Comics.

Resident Evil 5 – Retribuição

Porque é ruim: A maior parte da franquia é horrível, mas está lá firme e forte fazendo sucesso. O filme é genérico, com as adaptações de personagens se resumindo a praticamente um cosplay do que uma construção realmente interessante durante a trama. Um foco já entediante na personagem Alice (Milla Jovovich) e uma trama cada vez mais redundante apenas para apresentar novos monstros.

Porque faz sucesso: Esse é um dos grandes mistérios mesmo. Como faz sucesso? O negócio é que aparentemente zumbis ainda estão na moda e cai também no gosto daqueles que curtem a ação sem cérebro de produções ao estilo Michael Bay.

Batman vs Superman

Porque é ruim: Gente, não estou falando da versão em DLC com minutos a mais que dão um pouco de coerência ao filme, e sim da primeira versão que saiu nos cinemas. É monótono, temos um Batman assassino sem motivo e que está de briga com o Super-Homem por birra, e quando finalmente vai terminar o serviço, o fim da briga e início da grande amizade começa de forma bizarra.

Porque fez sucesso: Fanboys.

Homem de Ferro 3

Porque é ruim: Apesar do segundo ter sido ruim, aqui, Shane Black consegue a proeza de ser horrível. A grande ideia de focar no Tony Stark, ao invés do Homem de Ferro, já garante uma exposição exagerada da figura de Robert Downey Jr. Um vilão fodão nos trailers e que se apresenta de forma terrível no resultado final – que seria divertido em um filme de comédia. Por falar nisso, um humor que peca em seu timing e que prefere se sobrepor ao drama da cena do que deixar a situação séria de vez em quando.

Porque fez sucesso: Fanboys da Marvel e de Robert Downey Jr.