X

Os 10 fatos mais curiosos sobre Emma Watson

De embaixadora da ONU a instrutora de yoga, atriz faz justiça à Hermione

Por Carla Braga - 16 Mar 2017 às 11:45h

Emma Charlotte Duerre Watson, mais conhecida como Emma Watson ou até mais por Hermione, personagem que viveu ao longo de uma década nos filmes da franquia Harry Potter, é uma figura interessante e cheia de surpresas, que poderiam ter estendido esta lista para números exorbitantes. Ao contrário disso, realizamos uma triagem e compilamos as dez curiosidades mais marcantes e inesperadas em relação à atriz, que chegou aos cinemas nacionais, nesta semana, com A Bela e a Fera – produção mais importante (em níveis comerciais) da carreira da britânica desde o término dos longas inspirados nos livros de J.K. Rowling.

1. Ela recusou o papel de Cinderela

Lá em 2013, surgiu a notícia de que Watson estava em negociação para estrelar o live-action Cinderela, mas a atriz acabou passando o papel, que acabou nas mãos de Lily James. A razão para isso só foi revelada em janeiro deste ano, quando a britânica disse em uma entrevista que, apesar de não saber na época que a Disney faria um live-action de A Bela e a Fera, ela recusou Cinderela porque a personagem não ressonou com ela. Quando o papel de Bela surgiu, ela sentiu que a personagem era o tipo de mulher que ela gostaria de personificar como um modelo para outras jovens.

2. Emma na Universidade de Brown

Watson se formou na Universidade de Brown em 2014 em literatura inglesa após dividir o seu tempo entre estudo e filmes e ter tido aulas na Inglaterra para conciliar os dois mundos, mas isso não é uma grande novidade para muitas pessoas. Os detalhes mais interessantes são: ela já declarou que, enquanto frequentou o local, não sofreu nenhum tipo de bullying e que os seus colegas eram “estranhamente protetores” em relação à experiência universitária dela; existe uma lenda urbana de que um aluno gritou “Dez pontos para a Grifinória” quando ela respondeu corretamente uma pergunta em um auditório, apesar da atriz alegar que isso não seja verdade; ela já disse que nunca foi parada para um autógrafo no campus; e, por último, revelou que deu uma festa para cem alunos e que nenhum deles postou fotos no Facebook – uma façanha e tanto!

3. Embaixadora da ONU

Após ter promovido educação para meninas em países como Zâmbia e Bangladesh, Watson foi nomeada Embaixadora da Boa Vontade da Agência ONU Mulheres em 2014. A primeira campanha dela tem sido a HeForShe para promover a solidariedade pela igualdade de gênero e, assim, esclarecer que esta causa não é apenas um problema e luta das mulheres. No lançamento da campanha, a atriz fez um discurso histórico, que repercutiu globalmente e, no mesmo ano, fez sua primeira viagem como Embaixadora, indo para o Uruguai militar pela participação igualitária das mulheres na política.

4. Romântica convicta

Provando mais uma vez que mulheres podem ser mil coisas diferentes ao mesmo tempo, Watson, feminista e Embaixadora da ONU para trazer atenção à luta, é uma verdadeira romântica. Inclusive, já revelou que seu filme favorito é Um Lugar Chamado Notting Hill (1999) e que sempre desejou atuar em uma comédia romântica. Watson também disse no passado, antes de estrelar A Bela e a Fera, que não estava encontrando um roteiro do gênero que a agradasse e que estava pensando em escrever ela mesma o script.

5. Leitora assídua

Isso não é nenhuma novidade, ainda mais se você leu o item dois da lista, que ressalta que a atriz se formou em literatura inglesa. No entanto, o amor por livros dela não para por aí. Watson é apaixonada pela obra do escritor catalão Carlos Ruiz Záfon, em especial, pela trilogia A Sombra do VentoO Jogo do Anjo O Prisioneiro do Céu e já declarou que seu livro favorito é The BFG, do inglês Ronald Dahl, volume que seu pai lia quando ela ainda era criança. Além disso tudo, como Embaixadora da ONU, ela criou um clube do livro no Goodreads, chamado Our Shared Shelf, no intuito de dividir conceitos feministas e encorajar a discussão do assunto. Detalhe interessante: o livro que ela mais gosta da franquia Harry Potter é Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban.

6. Watson é instrutora de yoga!

Provando mais uma vez que é uma pessoa multifacetada, Watson revelou em 2014 que é uma instrutora certificada de yoga – algo que até seus fãs mais ferrenhos não tinham ideia até então. Após o término da franquia Harry Potter em 2011, Watson foi bombardeada por perguntas sobre onde moraria e o que iria fazer, algo que ela não sabia responder exatamente. “Eu fiquei pensando ‘preciso encontrar uma forma de sempre me sentir segura e em casa dentro de mim mesma’. Porque eu nunca posso depender de um lugar físico”. Como a atriz não sabe brincar, acabou imergindo fundo na prática e fazendo um retiro de silêncio de uma semana para conseguir o certificado.

7. Quase desistiu de Hermione durante os filmes

Watson foi “presa” a um contrato com a Warner para os longas Harry Potter ainda com nove anos, quando foi escalada para Harry Potter e a Pedra Filosofal, mas o acordo com o estúdio precisou ser renovado quando ela, com quinze anos, estava filmando o quinto filme da franquia em 2006. Na época, ela não sabia se queria continuar presa aos horários exaustivos das gravações, que ditavam horário de refeições, banho, dormir e por aí vai, mas acabou topando se prender à marca por mais cinco anos porque a ideia de outra pessoa, assumindo a personagem, foi demais para ela.

8. A inglesa tem mais de trinta diários guardados

A atriz já revelou que guarda diários, assim como quadros e desenhos, como terapia. O interessante é que ela não usa um diário de cada vez. Na realidade, Watson organiza seus pensamentos em vários, dependendo do que está passando na mente dela. Existe um diário para sonhos, um para yoga, um sobre as pessoas que conhece e os diálogos que ela estabelece com elas, um para conselhos para ela mesma, um sobre atuação, um para colagens e por aí vai. Até onde sabemos, a atriz já acumula mais de trinta diários até agora, escrevendo nelas todas as noites antes de ir dormir.

9. Síndrome do impostor

Durante uma entrevista em 2013, a britânica revelou ter a Síndrome do impostor. As pessoas que a possuem parecem incapazes de internalizar os seus feitos na vida, e é bem isso o que a atriz descreveu passar na época. “Quanto melhor eu for, mais o meu sentimento de inadequação aumenta [...] A qualquer momento, sinto que alguém descobrirá que eu sou uma completa fraude e que eu não mereço nada do que conquistei”. A gente só espera que a yoga e meditação na vida dela tenham sanado esses sentimentos.

10. Caçadora de diretores

“Eu sou uma verdadeira caçadora de diretores”, declarou Watson na época em que Bling Ring: A Gangue de Hollywood, de Sofia Coppola, foi lançado. A atriz é fã da diretora e disse ao seu agente que gostaria de trabalhar com ela. A “perseguição” deu certo com Coppola, mas Watson ainda quer trabalhar com vários outros cineastas, que admira. Ela deseja trabalhar ainda com Danny Boyle, Ang Lee, Lynne Ramsay, Tom Hooper, David Fincher e outros, revelou que sempre fará de tudo ao seu alcance para fazer parte da visão criativa de alguém – alguém que não esteja criando algo apenas para entretenimento, mas que esteja criando arte – e que se empolga muito mais em trabalhar com alguns diretores do que com certos atores.