X

9 melhores canções de artistas e bandas fictícias do cinema

Músicas memoráveis de filmes transcendem a sétima arte

Por Rodrigo Brandão - 06 Abr 2017 às 06:48h

Por ser um meio audiovisual, o cinema tem na música um componente fundamental que potencializa a experiência emocional do filme. Muitas vezes essa junção vai além das tradicionais trilhas sonoras (sejam canções instrumentais de fundo ou canções tema cantadas), para ter canções exclusivas daquele universo fictício que retrata músicos e bandas em suas conturbadas formações e processos criativos. Acontece que muitas vezes essas canções de músicos fictícios são tão tocantes e memoráveis que transcendem a película e conquistam também o mundo real, chegando às primeiras posições dos charts musicais mundiais e recebendo indicações e prêmios renomados da indústria fonográfica.

 

Lost Stars - Mesmo Se Nada Der Certo (Begin Again, 2013)

Essa inspiradíssima canção é interpretada pelo cantor Adam Levine (Maroon 5), que aqui também atua em seu primeiro longa-metragem como um cantor em busca da fama e sucesso. Lost Stars concorreu ao Oscar 2015 na categoria de melhor canção, mas infelizmente não levou o prêmio. Mesmo Se Nada Der Certo foi roteirizadoe dirigido por John Carney, músico e cineasta especializado em filmes de baixo orçamento que também realizou os ótimos Apenas Uma Vez (2007) e Sing Street: Música E Sonho (2016).

 

 

Todas as canções - Sing Street: Música E Sonho (Sing Street, 2016)

A divertida e nostálgica jornada do adolescente Conor para formar uma banda de pop-rock com o intuito de conquistar uma garota está repleta de canções fantásticas que ilustram muito bem o estilo musical da época. Situada nos anos 80, o filme mescla de forma harmônica a comédia com o drama e mostra a formação da banda fictícia Sing Street, o processo criativo de várias canções legais como Drive It Like You Stole It, A Beautiful Sea e Brown Shoes, além de deliciosas discussões sobre grupos musicais oitentistas e a estética do videoclipe.

 

I Love You All - Frank (Frank, 2014)

A impronunciável banda The Soronprfbsdo filme Frank (2014) possui diversas canções memoráveis, cujo longo e caótico processo criativo é mostrado no filme estrelado por Michael Fassbender, Domhnall Gleeson e Maggie Gyllenhaal. Vale ressaltar que o próprio Fassbender canta as canções do longa e demonstra uma boa performance nelas, o que inclui a catártica I Love You All.

 

Way Back Into Love - Letra e música (Music and Lyrics, 2007)

A canção tema da comédia romântica Letra e Música (2007) foi escrita por Adam Schlesinger, que também escreveu canções para o filme The Wonders: O Sonho Não Acabou (1996) e possui duas versões: a fofa demo cantada por Hugh Grant e Drew Barrymore e a versão definitiva com a jovem atriz Haley Bennett substituindo Barrymore. Em meio a discussões sobre a indústria fonográfica e a importância da letra e da melodia numa canção, o filme mostra o oneroso processo criativo desta canção, que pode ser a inesperada salvação da carreira do decadente cantor Alex Fletcher, cujo auge foi nos anos 80 quando integrou o grupo musical chamado Pop!. Após o lançamento do filme, Way Back Into Love teve várias versões no mundo todo, cuja versão brasileira foi intitulada “De volta para o amor”, cantada pelo grupo oitentista Yahoo! e a cantora Olivia Heringer e integrou a trilha sonora da novela Negócio da China (2008).

 

Falling Slowly - Apenas uma vez (Once, 2007)

Composta pelos músicos Glen Hansard e Markéta Irglová (que também estrelam o filme), a bela Falling Slowly venceu o Oscar de melhor canção original de 2007 e também foi indicada ao Grammy de 2008 na categoria Best Song Written for Visual Media e a trilha sonora do filme foi indicada na categoria Best Compilation Soundtrack for Visual Media.

 

That Thing You Do - The Wonders: O Sonho Não Acabou (That Thing You Do!, 1996)

O hit da banda fictícia do filme homônimo escrito e dirigido por Tom Hanks foi composto pelo músico Adam Schlesinger e fez um estrondoso sucesso na segunda metade da década de 90. That Thing You Do foi indicada ao Oscar de melhor canção em 1997 e ao Globo de Ouro, mas infelizmente não levou a estatueta. O filme mostra a ascensão e decadência de uma banda de pop-rock de um só sucesso (one hit wonder) nos anos 60 e é estrelado por Tom Hanks, Liv Tyler, Tom Everett Scott, Steve Zahn e Charlize Theron.

 

Fever Dog - Quase Famosos (Almost Famous, 2000)

A fictícia banda de rock setentista Stillwater embala cinco canções originais bastante marcantes, compostas por Nancy Wilson (da banda norte-americana Heart), Peter Frampton e o próprio diretor Cameron Crowe. A trilha sonora de Quase Famosos foi a vencedora da categoria Best Compilation Soundtrack for Visual Media do Grammy 2001. O roteiro do filme foi inspirado nas experiências juvenis de Crowe como redator da revista Rolling Stones e venceu a categoria de Melhor Roteiro Original no Oscar 2001. O filme também ganhou o prêmio de Melhor Comédia ou Musical do Globo de Ouro 2001.

 

Quase todas as canções - Isto é Spinal Tap (1984)

A banda fictícia Spinal Tap foi tão verossímil em seu “mockumentário” Isto é Spinal Tap que além de ter feito muita gente crer em sua existência, acabou fazendo turnês e lançando três álbuns no mundo real (a discografia fictícia do filme é composta por 16 álbuns). Devido a sua natureza humorística, o Spinal Tap também influenciou a banda brasileira de metal Massacration, criada pelo grupo Hermes e Renato.

 

 

School of Rock - Escola do Rock (2003)

A divertida canção tema homônima do filme estrelado por Jack Black merece um lugar nesta lista por sintetizar bem o espírito transgressor do rock. Como uma bela homenagem ao rock, sua trilha sonora está repleta de clássicos deste gênero, como Back in Black do AC/DC, Moonage Daydream de David Bowie e Immigrant Song do Led Zeppelin. Vale ressaltar que Jack Black também é músico e possui uma banda de hard rock chamada Tenacious D, esta por sua vez já teve uma série de TV e um filme homônimos.